Get Adobe Flash player

Who's Online

Nós temos 3 visitantes online

Statistics

Visualizações de Conteúdo : 301441

Translate

Home Artigos 4 Grandes Equívocos Incididos pelos praticantes do Sistema Wing Chun

4 Grandes Equívocos Incididos pelos praticantes do Sistema Wing Chun


erro

O objetivo deste breve texto, nada mais é que levar o leitor a inquirir e desenvolver seu senso critico avaliatório ajudando ainda a elucidar alguns pontos nos quais em nosso País, por conta dos primeiros livros escritos sobre o Sistema Wing Chun, levam as pessoas a cometer erros grosseiros sobre a maneira de atuação e conceitos desta arte marcial.

Mais uma vez entendo necessário salientar que não tenho a pretensão de ser o dono da verdade, apenas coloco os pontos sobre minha ótica, com base na experiência adquirida ao longo de meu treinamento, a partir de meu Shifu, o qual sou grato por tudo que me ensinou e ensina até hoje.

- No Sistema Wing Chun, não existe golpes cruzados.

Não é verdade esta afirmação. Muitas vezes se confunde prioridade com inexistência, que são coisas completamente diferentes.

Uma coisa é não priorizar, outra coisa é não existir. É fato que a maioria dos golpes de Wing Chun parte de uma das teorias do sistema no qual ensina a utilizar mais golpes retos, entendendo que são mais rápidos, pois vão direto ao ponto.

O praticante que avança ao nível Chun Kiu e posteriormente ao Biu Gee, poderá facilmente notar que em Chun Kiu já existe um soco em gancho na forma e no Biu Gee um soco cruzado.

O que geralmente eu noto, é que a grande maioria dos praticantes se quer chegam a tais níveis, mas expressam sua opinião com pouca ou nenhuma experiência. Ademais, muitos aprendem a forma e nem sabem como utilizar os movimentos aprendidos.

Ora, acredito que só podemos expressar nossas opiniões minimizando a possibilidade de incidir em erro quando temos vasto conhecimento no assunto, principalmente na esfera pratica, ou seja, na aplicação dos conceitos.

- No sistema Wing Chun quase não se utilizam chutes.

Pelo bem da verdade, esta afirmação não pode perseverar, isto porque os alunos mais antigos de Ip Man bem sabem que o patriarca nunca gostou de ensinar os chutes de Wing Chun, por motivos próprios, se reservou no direito de ensinar a poucos e mesmo estes poucos  defendem que o sistema é abastado em chutes, porem, são difíceis o treinamento, bem como exigem uma intensidade de treinamento elevada do praticante para aplicar corretamente os mesmos, já que como grande parte do sistema, os mesmos são atípicos, perante as demais modalidades. Lembre-se: Você não conhecer não significa que não existe.

Insta salientar que com se não bastasse a variedade de chutes que existe no sistema, ainda se diferem pela energia aplicada, o que faz com que um mesmo golpe tenha uma energia diferente, trazendo em si uma peculiaridade que somente na pratica pode se constatar.

-  No Wing Chun não se usa força.

Esta expressão é mal compreendida e interpretada. Wing Chun não depende de força física do praticante, mas utilizá-la é de vital importância.

Cada pessoa tem sua força, com seu nível de intensidade. Todos os movimentos devem ser providos de força, de energia, uns mais, outros menos, mas a força é elementar.

Não usar é diferente de depender. O Sistema Wing Chun não depende de sua força física, mas usá-la ajudará o praticante,  e ainda mais: “ A força do praticante não necessariamente definirá o seu sucesso ou não na aplicação dos golpes”, pois um Wing Chun bem aplicado usa a força estrutural do corpo do praticante, como um sistema completo, desta forma, a força especifica acaba sendo englobada pela força total.

Para exemplificar podemos usar o exemplo do corpo humano, ou seja, todos os órgãos juntos representam o corpo, e não somente o coração, fígado etc... e todos juntos são organizadamente feitos para interagirem a nosso favor, como no sistema Wing Chun.

Vale lembrar que para muitos é difícil colocar na pratica estas palavras aqui transcritas, uma vez que sua pratica ainda esta no campo da teoria, sem efetivamente trazer a aplicação.

- O Boneco de Madeira do Wing Chun é para treinar velocidade e calejamento.

Sobre este ponto, basta apenas pensarmos um pouco sobre a origem do estilo bem como sua fundadora e realidade social da China no momento histórico da criação do Wing Chun.

Todo o principio do Wing Chun corrobora para que não haja técnicas de calejamento, uma vez que foi criado por uma mulher, onde se buscou um sistema inteligente para dar condições do menor vencer o maior, logo, como dito acima, o sistema busca valer-se da força estrutural e não de técnicas que dependam exclusivamente de força física, muito menos calejamento, assim, definitivamente o Boneco de Madeira não tem esta função.

Ainda no quesito velocidade, deve se salientar que a velocidade de aplicação das técnicas são adquiridas após sua compreensão em treino de sparring livre, pois deve se haver o fator humano envolvido na situação de luta, bem como o tempo de cada golpe de um agressor para o outro é diferente, sendo este fator decisivo para adquirir velocidade.

Ademais,  o fator velocidade é também treinado com técnicas funcionais em Wing Chun, como “Power  trainings” específicos com elásticos, pesos e demais aparatos.

A função do boneco de madeira é corrigir ângulos, melhorando a qualidade técnica do praticante, ou seja, lapidando o conhecimento adquirido, a partir desta compreensão, os demais resultados buscados neste instrumento são secundários e podem ser aspirados, sobretudo, há de se colocar em primeiro plano o objetivo de sua criação.